crua

Há sempre um lado que pesa e um outro lado que flutua. Tua pele é crua.

Há sempre um lado que pesa e um outro lado que flutua. Tua pele é crua.

Dificilmente se arranca lembrança, lembrança, lembrança, lembrança…

Por isso da primeira vez dói, por isso não se esqueça: dói.

E ter que acreditar num caso sério e na melancolia que dizia.

Mas naquela noite que eu chamei você fodia, fodia.

Mas naquela noite que eu chamei você fodia de noite e de dia.

Há sempre um lado que pesa e um outro lado que flutua. Tua pele é crua. É crua.

Há sempre um lado que pesa e um outro lado que flutua. Tua pele é crua. É crua.

Dificilmente se arranca lembrança, lembrança, lembrança, lembrança…

Por isso da primeira vez dói, por isso não se esqueça: dói.

E ter que acreditar num caso sério e na melancolia que dizia.

Mas naquela noite que eu chamei você fodia de noite e de dia.

Mas naquela noite que eu chamei você fodia, fodia.

otto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s