sem freio

quis guardar o texto da julia aqui. bonito toda vida.

eu cansei das medidas, das desmedidas, dos cálculos, dos descálculos, das possibilidades, das condutas, da fala prudente, do tempo certo, do instante correto, da contenção. pra chegar até você eu faço o trajeto duas vezes, três, vou de novo, quatro, insisto, não desisto, admito, confesso, rezo, declarando toda a fraqueza, toda a franqueza, toda a certeza. ai de quem não rasga o coração, de quem tem medo de ir além, de quem tem medo somente, eu vou, eu vou, eu continuo indo, até não querer mais, até gastar todo o meu desejo de te encontrar, de te ver, sem pensar em como deveria agir ou como não deveria, ninguém me governa, ninguém me segura, eu sigo, eu peço, eu digo, e se for pra te perder que eu te perca direito, que eu me perca de mim. mas não será por falta de tentativa, nem por anestesia, nem por apatia. está declarado aqui, hoje, agora e sempre, vou contigo até perder de vista, de olhos fechados, de mãos dadas, de braços dados, de abraços, de vez.

julia branco.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s